9/16/2014

Personalidades Negras que Mudaram o Mundo: Grande Otelo

0 comentários


Grande Otelo, pseudônimo de Sebastião Bernardes de Souza Prata foi um famoso ator e compositor brasileiro, o qual ficou conhecido principalmente pela sua participação em filmes e comédias nos anos 1940/1950/'960.

Grande Otelo nasceu na cidade de Uberlândia, no estado de Minas Gerais (Brasil), sendo nesse local que conheceu uma companhia de teatro mambembe e foi embora com eles, com o consentimento da diretora do grupo, Abigail Parecis, que o levou para São Paulo.

Otelo então voltou a fugir, e foi parar no Juizado de Menores, onde foi adotado pela família do político Antonio de Queiroz.

Otelo estudou então no Liceu Coração de Jesus até a terceira série ginasial.

Participou na década de 1920 da Companhia Negra de Revistas, que tinha Pixinguinha como maestro.

Foi em 1932 que entrou para a Companhia Jardel Jércolis, um dos pioneiros do teatro de revista.

Foi nessa época que ganhou o apelido de Grande Otelo, como ficou conhecido.

No cinema, participou em 1942 do filme "It's All True", de Orson Welles.

Orson Welles considerava Grande Otelo o maior ator brasileiro.

Otelo fez inúmeras parcerias no cinema, sendo a mais conhecida a com Oscarito.

Depois os produtores formariam uma nova dupla dele com o cômico paulista Ankito.

No final dos anos 50, Grande Otelo apareceria em dupla em vários espetáculos musicais e também no cinema com Vera Regina, uma negra alta com semelhanças com a famosa dançarina americana Josephine Baker.

Com o fim da dupla com Vera Regina, Otelo passaria por um período de crise até que voltaria ao sucesso no cinema com sua grande atuação do personagens título de Macunaíma (1969), filme baseadao na obra de Mário de Andrade.

Participou também do filme de Werner Herzog, Fitzcarraldo, de 1982, filmado na floresta amazônica.

Teve cinco filhos, um deles o também ator José Prata.

A partir dos anos 1960 Otelo passou a ser contratado da TV Globo, onde atuou em diversas telenovelas de grande sucesso, como "Uma Rosa com Amor", entre várias outras.
Também trabalhou no humorístico Escolinha do Professor Raimundo, no início dos anos 1990.

Seu último trabalho foi uma participação na telenovela Renascer, pouco antes de morrer.
Grande Otelo morreu em 1993 de um ataque do coração fulminante, quando viajava para Paris para uma homenagem que receberia no Festival de Nantes.

Grande parte do Acervo Grande Otelo, recebido oficialmente pela Fundação Nacional da Arte (FUNARTE) em dezembro de 2007.

O acervo de Grande Otelo encontrava-se há vários anos em um apartamento da Tijuca, guardado em caixas de papelão, nas quais foram descobertos manuscritos, livros de autoria do ator, e outros com dedicatórias de amigos e personalidades reconhecidas da cultura brasileira; letras de música compostas por ele e parcerias, discos em vinil, fitas-cassete com os mais variados conteúdos (entrevistas, músicas e programas apresentados pelo artista); prêmios e homenagens (troféus, placas, diplomas e certificados) recebidos durante a sua carreira, roteiros de cinema, TV, teatro, rádio, shows, partituras, correspondências, livros, monografias, poemas, fotos, obras de arte, recortes de jornais e revistas.
O trabalho de restauração e catalogação do material se iniciou em 2004.

O material catalogado foi fundamental para o conteúdo do Projeto 90 anos de Grande Otelo, fornecendo informações inéditas sobre o ator para a biografia feita pelo escritor Sérgio Cabral, um site, um documentário e um espetáculo teatral.

Após o término do projeto, o acervo restaurado, higienizado e digitalizado foi entregue oficialmente à Funarte.

Grande Otelo morreu em 26/11/1993 com 78 anos de idade em Paris - França, vítima de infarto fulminante.


Continue Lendo...

Sindicato dos Servidores de Altaneira divulga comissão do processo eleitoral

0 comentários


O Sindicato dos Servidores Municipais de Altaneira – SINSEMA, a partir da sua diretoria representada pelos professores Maria Lucia de Lucena, José Evantuil de Sousa e Tereza Leite, divulgaram na manhã desta terça-feira, 16 de setembro, via rede social facebook a comissão eleitoral que irá acompanhar todo o processo que irá escolher os novos membros da direção da entidade supracitada.

A escolha da comissão atende aos requisitos contidos no estatuto social dos servidores a partir do seu Art. 41, bem como também no que se expõe o Art. 7º, do regimento eleitoral. Segundo informações do SINSEMA os servidores Antonio Cláudio Gonçalves dos Santos, Antonio Dantas de Sousa, Francisco Gutemberg Estevão foram os agraciados para compor a comissão, vindo a desempenharem as funções de presidente, secretário e escrutinador, respectivamente. Estes serão substituídos na ordem estabelecidas por Isidorio Gonçalves Soares e Francisca Aureliana da Silva Pinto que estão como suplentes.

Ainda em conformidade com o SINSEMA ao lançar também nessa rede o edital de convocação do processo eleitoral sob o número 010/2014, este está marcado para ocorrer no próximo dia 09 (nove) de novembro em assembleia ordinária. Aqui, além dos sócios e sócias escolherem a nova diretoria executiva, elegerão ainda os membros do conselho fiscal.

A publicação e, ou divulgação do edital caminha no sentido de atender ao que está exposto nos documentos bases já citados.

Continue Lendo...

Era uma vez Patrícia Poeta

0 comentários


Três anos depois de chegar ao Jornal Nacional, ela está fora.

Segundo o comunicado da Globo, o prazo já estava estabelecido quando ela passou a fazer companhia a Bonner no JN.

Como pouca gente acredita na Globo, também a explicação oficial foi imediatamente alvo de suspeição na internet.

Uma das teorias conspiratórias sugeria que Dilma mandara demiti-la depois que ela lhe apontou o dedo na já célebre entrevista concedida ao Jornal Nacional.

Mas um momento: se isto for verdade – não dá para ter certeza sequer a respeito do dedo – então Ricardo Noblat já deve estar esvaziando a gaveta.

Infração à etiqueta por infração à etiqueta, a de Noblat foi muito pior – além de comprovada.

Na sabatina presidencial do Globo, Noblat mandou Dilma falar menos para que ele e os colegas de Globo pudessem falar mais.

Noblat diria a mesma coisa a algum Marinho, numa reunião da empresa?

Mas é muito difícil acreditar que Dilma tenha pedido a cabeça de Patrícia. Dilma não tem histórico de pedir cabeças de jornalistas, ao contrário de Serra, para ficar num caso, e de Aécio, para citar outro.

Logo, não existem razões para Noblat esvaziar preventivamente a gaveta.

Outra especulação é que teria pesado contra Patrícia a informação, dada por Lauro Jardim, da Veja, de que ela estaria comprando um apartamento de 12 milhões de dólares de frente para o mar, no Rio.

Os caras da Globo ganham tanto assim?”, perguntou um internauta quando soube do apartamento.

De fato, mesmo sem levar a sério as teorias conspiratórias, é estranho a Globo anunciar a saída dela tão perto das eleições, sobretudo depois da grande repercussão das entrevistas do JN com os presidenciáveis.

As empresas costumam anunciar este tipo de coisa em momentos de calmaria, e não no calor de uma campanha presidencial.

Saiamos das especulações e entremos nas coisas como concretas como o desempenho de Patrícia. Estaria aí a razão da troca?

Sob o ponto de vista do Ibope, ela foi mal. Pegou o JN com audiência média de 30%, em 2011, e o entrega um terço menor.

Mas, se fosse assim, Bonner também teria que ser despedido. Quando Bonner assumiu o JN, em 1996, a audiência era superior a 40%.

Agora, é metade disso.

Na mesma linha, o editor do JN, Ali Kamel, também teria que ser substituído.

Mas sejamos justos: a má qualidade responde apenas por uma pequena parte da queda de audiência não apenas do JN mas de todos os demais programas da Globo.

O impacto muito maior vem da internet.

A internet é uma mídia disruptora. Ela vai pegando todas as demais. Revistas e jornais sofreram primeiro, mas a tevê convencional é a próxima grande vítima.

Como mostra a Netflix, a tevê vai ser uma atividade a mais dentro da internet.

Você vai ver sua série favorita ou o telejornal de sua preferência na hora em que quiser, em seu laptop ou em seu tablete.

A famosa grade da Globo é insustentável na Era Digital.

Até os eventos esportivos ao vivo vão marchando para a internet. Neste ano, pela primeira vez, o site do US Open, um dos maiores torneios de tênis do mundo, transmitia os jogos ao vivo.

Em breve, você não precisará de uma tevê para ver esporte ao vivo, mas apenas de wifi e um aparelho qualquer.

Contra isso, até a Globo, com toda a sua força, é impotente.

Em termos de JN, isso quer dizer que mesmo que fosse um telejornal esplêndido, a audiência seria declinante na Era Digital.

Ninguém imaginava até recentemente que a tevê se transformaria numa mídia decadente, mas a internet fez isso.

Patrícia Poeta não precisa ficar embaraçada se alguém disser que ela levou para baixo a audiência do JN.

Nem Bonner.

Nem Kamel.

Nem, a rigor, os Marinhos.

Schumpeter, o grande economista, falou na “destruição criadora” que é a essência do capitalismo.

Para a Era Digital florescer, as mídias tradicionais serão forçosamente destruídas, ou reduzidas a quase nada.

É a “destruição criadora” em curso, ela que nunca se aquieta.

Via Diário do Centro do Mundo
Continue Lendo...

9/15/2014

Personalidades Negras que Mudaram o Mundo: Dragão do Mar (Chico da Matilde)

0 comentários


Francisco José do Nascimento, Dragão do Mar ou Chico da Matilde, foi o líder dos jangadeiros nas lutas abolicionistas. Ele nasceu no dia 15 de abril de 1839, há 160 anos, em Canoa Quebrada, Aracati.

Chico da Matilde, como era conhecido, juntamente com seus companheiros, impediram o comércio de escravos nas praias do Ceará. Seu avô antecipara seu destino: fora engolido pelo mar em sua jangada. Já o pai de Francisco José do Nascimento o "Dragão do Mar", morrera no oceano dos seringais amazônicos. Sua mãe, Matilde Maria da Conceição, o criará em meio a muitas dificuldades. Assim, "Chico da Matilde", se viu, desde cedo, envolvido no cotidiano do litoral. Foi garoto de recados, em veleiro chamado de Tubarão.

Só aos 20 anos de idade que Chico aprendeu a ler. Jangadeiro, considerado o maior herói a favor da libertação dos escravos no Ceará. Em 1859 trabalhou nas obras do Porto de Fortaleza e iniciou o trabalho como marinheiro em um navio que fazia a linha Maranhão - Ceará.

O revolucionário mulato de Canoa Quebrada, em 1874 foi nomeado prático da Capitania dos Portos convivendo com o drama do tráfico negreiro, se envolve na luta pelo abolicionismo, e uma de suas principais atitudes foi o fechamento do Porto de Fortaleza, assim impedindo o embarque de escravos para outras províncias. Em vigília, localizava alguma embarcação que entrasse no Porto do Mucuripe e conduzia sua jangada até ela para comunicar o rompimento do tráfego negreiro no Estado. A história registrou seu brado literário.

"Não há força bruta neste mundo que faça reabrir o Porto ao tráfico negreiro. E, sob sua liderança, os jangadeiros cearenses abriram as velas de suas embarcações, na recepção de José do Patrocínio, em 1882"

Não foi à toa, que ele estava na sessão da Assembléia, em 24 de maio de 1883, quando Fortaleza libertou seus escravos. Em 25 de março de 1884, acontece a libertação de todos os escravos da província. O que não concluiu suas lutas.

Em 3 de março de 1889, reassume o cargo de prático, por ordem do imperador,cargo esse que havia perdido com o envolvimento nas lutas abolicionistas, assim tornando-se Major Ajudante de Ordens do Secretário Geral do Comando Superior da Guarda Nacional do Estado do Ceará.

O que não o impede de casar-se com a sobrinha de João Brígido, Ernesta Brígido, em 1902. Defendia a participação da mulher na sociedade cearense, que insistia em dar mostras de conservar intacto o seu racismo. Dois anos depois, revolta-se contra a indicação, por sorteio, de chefes de família para a prestação de serviços militares, quando apenas os negros haviam sido sorteados.

Seu poder de liderança volta a ser constatado: promove uma greve dos trabalhadores de embarcações, mesmo sob as ameaças do governador Pedro Borges. Um morto e mais de 90 feridos cobram justiça em frente ao Palácio da Luz. O governador manda dispensar os rebeldes, mas a imponência do Dragão do Mar é mais convincente, marcando seu último ato de bravura, antes de falecer, cinco anos depois, em 6 de março de 1914.

Francisco José do Nascimento é considerado, portanto,  o maior herói popular pela da libertação dos escravos no Estado do Ceará.


Continue Lendo...

EEEP Wellington Belém de Figueiredo recebe Grupo Ninho de Teatro - “Bárbaro”

0 comentários


A Escola Estadual de Educação Profissional Wellington Belém de Figueiredo em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Nova Olinda e o Serviço Social do Comércio Cariri – SESC Cariri receberá no próximo dia 25 de setembro, o Grupo Ninho de Teatro.

O encontro levará até o corpo discente da instituição de ensino que em forma de consórcio atende além de Nova Olinda, os municípios de Altaneira e Santana do Cariri, por intermédio da arte temas importantes de serem discutidos, como por exemplo, as diversas facetas da violência. 

Grupo Ninho de Teatro aborda de forma lúdica as diversas
formas da violência. Imagem retirada do Blog da EEEP WBF.
Segundo informações divulgadas no blog da escola o Grupo Ninho de Teatro tem como norte de apresentação o “Bárbaro”, perpassando pelas raízes da violência, vindo a contrapor-se, de forma lúdica e satírica à violência física e moral.  

O grupo que foi vencedor do XV Festival de Teatro em 2008 no município de Acopiara vivencia a temática em três momentos. O primeiro levanta a problemática de uma jovem internauta que é morta pelo seu aparente namorado virtual. No segundo, Embalando Meninas em Tempos de Violência, uma mulher é terrivelmente agredida e ameaça denunciar seu agressor, em Terça-feira Gorda a homofobia leva um homem a ser assassinado em pleno carnaval e no Passeio Noturno alguém atropela e mata as pessoas corriqueiramente por puro prazer. São acrescidos aos esquetes um prólogo e um epílogo inspirados nos Caretas (dos Reisados de Couros) da cultura popular, numa alusão à violência brincante criando um paralelo entre tradição e contemporaneidade.

Ainda de acordo com informações publicadas no portal da instituição de ensino, o encontro está previsto para ocorrer a partir das 15h00 da tarde. 
Continue Lendo...

9/14/2014

Vaticano reascende esperança de católicos por beatificação de Benigna e reabilitação de Padre Cícero

0 comentários


A vinda do cardeal dom João Braz de Aviz, prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e Sociedades de Vida Apostólica, em Roma, à região do Cariri no início deste mês reascendeu a esperança de milhares de fiéis católicos. Isso se dá em relação a duas postulações que tramitam na Santa Sé: a beatificação da mártir Benigna Cardoso e a reabilitação sacerdotal de Padre Cícero Romão Batista.

Benigna e Padre Cícero. Quadro montado por este blogueiro.
Embora o cardeal tenha sido enviado pela Santa Sé para oficialmente representar o Papa Francisco durante as comemorações do centenário da Diocese de Crato, mais exatamente durante os festejos de Nossa Senhora da Penha, padroeira da diocese, a visita realizada por ele ao túmulo onde estão depositados os restos mortais da jovem Benigna foi recebida pelos devotos da mártir como uma sinalização de que a beatificação da jovem poderá acontecer brevemente.

Na ocasião em que esteve no Cariri, o cardeal evitou prestar informações mais detalhadas sobre ambos os processos. No entanto, deixou escapar que, pessoalmente, nutre esperança de que o Vaticano estabeleça decisões que possam ir ao encontro dos fiéis que mantém, através de suas orações e demonstração de crença fervorosa, expectativas positivas em relação às análises que estão em pleno processo de tramitação em torno dos dois casos controversos.

O processo pedindo a beatificação da menina Benigna foi aberto oficialmente em 16 março de 2013, tão logo a Diocese de Crato recebeu o "Nihil Obstat" da Sagrada Congregação para a Causa dos Santos, aprovando o inicio dos estudos.

A partir daí a comissão nomeada por Dom Fernando Panico começou a recolher declarações das testemunhas que conheceram Benigna, além de depoimentos que relataram milagres e graças alcançadas por intercessão da menina-mártir. Essa etapa se constituiu na fase diocesana do processo, a qual foi encerrada num prazo recorde: em 21 de setembro de 2013.

Protocolo

Toda a documentação produzida pela comissão foi levada para Roma e protocolada junto a Sagrada Congregação para a Causa dos Santos. Em 14 de outubro de 2013, dom Fernando Panico teve audiência particular com o Papa Francisco quando tratou do processo de beatificação de Benigna, bem como do pedido de reabilitação canônica do Padre Cícero. Ambas as iniciativas partiram do Bispo de Crato.

Dom João Braz de Aviz avaliou durante sua estada na região que a Diocese de Crato expressa uma fé muito calorosa e a devoção ao Padre Cícero estimula milhares de fiéis a estarem próximos de Deus.

"É uma devoção que cresce constantemente. Tenho certeza que o papa Francisco está olhando com muito carinho para o apelo destes milhares de fiéis", afirmou o religioso.

Os documentos referentes ao pedido de reabilitação sacerdotal de Padre Cícero, maior líder religioso de todo o Nordeste brasileiro, está sendo analisado pelo próprio Papa Francisco. Silenciado e excomungado a mais de um século, o sacerdote atraí, anualmente, milhares de fiéis ao município de Juazeiro do Norte nos períodos de romarias, Cerca de 2 milhões de peregrinos se deslocam ao município, conhecido com a "capital da fé", durante a fase de romarias, entre os meses de setembro e fevereiro.

As ordens religiosas de Padre Cícero foram suspensas pelo Vaticano no ano de 1894, após supostos milagres terem sido vivenciados pela beata Maria de Araújo, em Juazeiro do Norte. Hóstias consagradas por "Padim Ciço" teriam se transformado em sangue na boca da beata. A discussão em torno da possível reabilitação de padre Cícero surgiu ainda durante o papado de Bento XVI, que demonstrou grande curiosidade e interesse em torno da fé depositada pelos romeiros ao "santo popular".

Apoio

Na ocasião em que era prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, o então cardeal Josef Ratzinger apoiou, por varias ocasiões, os estudos realizados por dom Fernando Panico que, posteriormente, se constituíram em farta documentação encaminhada à Roma no processo que pede a reabilitação do sacerdote.

Para a historiadora Edianne Nobre, que realiza pesquisas sobre ambas as personagens, os dois processos encaminhados ao Vaticano possuem peculiaridades que poderão influenciar na decisão a ser adotada pela Santa Sé. Conforme avaliação da pesquisadora, há uma maior possibilidade de acatamento do pedido de beatificação da mártir benigna Cardoso do que em relação a reabilitação de Padre Cícero. "No caso da Benigna, especificamente, todo o processo que resultou no pedido de beatificação foi muito bem elaborado, quase que sem falhas. O processo reconstrói todo o percurso feito por ela dentro do modelo requerido pelo Vaticano", observou.

Conforme avalia, a beatificação da jovem mártir deve acontecer em um prazo de até cinco anos. "O modelo da Santa Mártir é o que caracteriza o processo de beatificação de Benigna. Esse modelo é o mais comum dentro do processo de escolha dos santos elegidos pelo Vaticano. Acredito que em cinco anos, no máximo, o processo de beatificação dela esteja concluído", avaliou a historiadora.

No caso de Padre Cícero, Edianne Nobre pondera, no entanto, que a análise em torno do processo de reabilitação poderá acontecer de maneira mais lenta. "A prioridade dessa reabilitação pertence à Igreja local, no caso a Diocese, principalmente, por conta dos milhares de fiéis que frequentam as romarias de Juazeiro do Norte.

O Vaticano possui outras premissas. É preciso lembrar que em relação ao Padre Cícero, houve um processo de desobediência da hierarquia, segundo a visão do Vaticano, à época. Esse pedido de reabilitação não tem previsão para ser concluído, porque reabilitar o padre Cícero seria voltar atrás numa decisão que a própria igreja adotou quando o desabilitou das funções que exercia enquanto religioso", frisou. A reportagem tentou ouvir o bispo diocesano de Crato, dom Fernando Panico. O contato não foi possível, por conta do sacerdote estar participando do Seminário Diocesano Pastoral.


Via Diário do Nordeste
Continue Lendo...

Personalidades Negras que Mudaram o Mundo: Ernesto Carneiro

0 comentários


Ernesto Carneiro Ribeiro foi um médico, professor, linguista e educador brasileiro, conhecido entre os historiadores brasileiros, por exemplo, pela polêmica mantida com Ruy Barbosa, seu ex-aluno, acerca da revisão ortográfica do Código Civil Brasileiro.

Ele nasceu na Ilha de Itaparica, na Baía de Todos os Santos, onde aprendeu os primeiros fundamentos educacionais. Mudou-se para a Capital, onde estudou humanidades, preparatórias para a Faculdade de Medicina da Bahia, onde se diplomou em 1864, recebendo o título de Barão de Vila Nova devido a pesquisas na área da biomedicina.

Já como estudante dedica-se ao magistério, sobretudo no Ginásio Baiano, de Abílio César Borges, educador já consagrado.

Em 1874 fundou o Colégio da Bahia com financiamento do Império Brasileiro, que durou até 1883. No ano seguinte fundou um colégio com seu nome.

Participou, quando proclamada a República como mentor devido a enganos na tal de proclamação segundo o historiador Mario Henrique Simonsen em seu livro Legitimação da Monarquia no Brasil em publicações da Universidade de Brasília, de comissão formada pelo governador Manuel Vitorino para elaborar um plano de ação educacional uma vez da situação caótica da República.

Casou-se com Maria Francisca Ribeiro, com quem teve vários filhos, alguns dos quais seguiram-lhe a carreira como professores, com destaque para o quarto deles, Helvécio Carneiro Ribeiro, e Maria Judith Carneiro Cesar Pires, avó da cantora e compositora baiana Sylvia Patricia.

A polêmica com Ruy Barbosa

Logo após a proclamação da República do Brasil, no primeiro governo do seu estado natal, Ernesto participou da política. Entrou para uma comissão convocada pelo seu governador Manoel Vitorino, visando a elaboração de um plano de ação educacional. Pouco depois, em 1902, foi incumbido pelo Ministro da Justiça e Negócios Interiores, José Joaquim Seabra, de realizar a revisão do Projeto de Código Civil brasileiro.

O projeto era substituir a legislação das Ordenações Filipinas, que já estava obsoleta, havia sido desenvolvido por Clóvis Beviláqua. Já com a bagagem de duas publicações muito destacadas, a Gramática Portuguesa Filosófica, de 1881, e ainda a sua principal obra, os Serões Gramaticais, de 1890, contando a visão histórica da Língua Portuguesa, e o aspecto científico do idioma, respectivamente, ele aceitou o convite.

No mesmo ano, Ruy Barbosa estava na presidência da comissão do Senado instituída para o estudo do trabalho de Beviláqua. Ele apresentou seu parecer sobre o projeto em três dias, com 560 páginas de severas críticas ao projeto legislativo. No seu "Parecer do Senador Ruy Barbosa sobre a Redação do Projeto do Código Civil", que foi publicado na Imprensa Nacional em abril, chamou o texto de "obra tosca, indigesta, aleijada".

Então, Ernesto Carneiro Ribeiro, em quatro dias, fez a revisão gramatical do projeto, com o nome de “Ligeiras Observações sobre as Emendas do Dr. Ruy Barbosa ao Projeto do Código Civil” e publicado no Diário do Congresso em outubro de 1902. Ruy publicou uma réplica posteriormente, e em 1905 Ribeiro fez sua tréplica, em 899 páginas: "A Redação do Projeto do Código Civil e a Réplica do Dr. Ruy Barbosa”.

Defendendo a normatização de peculiaridades do idioma português falado no Brasil, o que fazia do filólogo um pioneiro no assunto, Ernesto contribuiu muito para a formação dos estudos da língua e para a concepção da Lei 3.071, ou "Código Civil dos Estados Unidos do Brasil", que só viria a ser publicado em 1º de janeiro de 1916.

Quatro anos depois, em 1920, ele veio a falecer, mas sua história e seu legado não foram esquecidos pelos brasileiros. E ainda existe o Colégio Estadual Ernesto Carneiro Ribeiro, na cidade de Feira de Santana, na Bahia. Em Vera Cruz, outra cidade baiana, existe uma Avenida Ernesto Carneiro Ribeiro.

Obra

Sua principal obra, Serões Gramaticais, publicada inicialmente em 1890 e reeditada em 1915, constitui-se num "verdadeiro monumento da língua portuguesa", no dizer de Antônio Loureiro de Souza, in "Bahianos Ilustres", Salvador, 1949.

Ex-alunos

Dentre os alunos formados sob os auspícios do lente baiano destacam-se Ruy Barbosa, Euclides da Cunha, Rodrigues Lima que ocuparam posições de destaque na vida política e intelectual, no período que compreende o fim do Império ao início da República.

Mais uma Homenagem

Na última sexta-feira, 12 de setembro, ele foi homenageado no Doodle do Google pela passagem do seu 175º aniversário.




Continue Lendo...

9/13/2014

Altaneira receberá Circuito Patativa do Assaré

0 comentários


Na noite desta sexta-feira, 12 de setembro, o Serviço Social do Comercio - Sesc deu início a mais uma edição do Circuito Patativa do Assaré. O evento objetiva valorizar e descentralizar a cultura local. O projeto leva a 11 municípios caririenses um apanhado das obras que representam a cultura popular brasileira.

A programação se estenderá até o dia 30 do corrente mês nos municípios de Antonina do Norte, Araripe, Campo Sales, Farias Brito, Lavras da Mangabeira, Nova Olinda, Potengi, Tarrafas, além do município onde viveu o homenageado – Assaré. Altaneira também receberá as atrações culturais por intermédio de peças teatrais, contações de história e performances.

Faz parte ainda dos objetivos do circuito proporcionar um intercâmbio cultural aos atores, diretores e grupos envolvidos, oferecendo aos participantes a oportunidade de conferir, discutir e mostrar suas produções.

Segundo informações divulgadas no sítio do Sesc Ceará “este ano o projeto reúne os grupos Luz do Conto, Loucos em Cena, Anjos da Alegria, Grupo Ninho, Grupo Cícera de Experimentos Cênicos e os atores Thaylita Feitosa, Renê Rodrigues e Bete Pacheco".

Confira as atrações em cada município

Dia 12 - Salitre
Espetáculo: Tesouro de Contos – Grupo: Luz do Conto

Dia 16 - Tarrafas
Espetáculo: Sente-se e Ouça... Terreiro de Histórias do Cariri – Atriz: Bete Pacheco

Dia 17 - Campos Sales
Espetáculo: Retalhos de Minha Terra – Grupo: Loucos em Cena

Dia 19 - Assaré
Espetáculo: Tesouro de Contos – Grupo: Luz do Conto

Dia 22 - Antonina do Norte
Espetáculo: Sente-se e ouça... Terreiro de Histórias do Cariri – Atriz: Bete Pacheco

Dia 23 - Farias Brito
Espetáculo: Lendas Africanas – Ator: Renê Rodrigues

Dia 24 - Araripe
Espetáculo: Os Animartistas – Grupo: Anjos da Alegria

Dia 25 - Nova Olinda
Espetáculo: Bárbaro – Grupo Ninho

Dia 26 - Potengi
Espetáculo: Pelejas de Um Coração – Grupo Cícera de Experimentos Cênicos

Dia 29 - Altaneira
Espetáculo: Patativa Poesia Interventiva – Poesia Interativa – Atriz: Thaylita Feitosa

Dia 30 - Lavras da Mangabeira
Espetáculo: Tesouro de Contos – Grupo: Luz do Conto
Continue Lendo...